O vocalista e baixista da banda, Tom Araya, deixou o palco emocionado

Se fosse possível resumir a apresentação que o Slayer fez nesta quarta, 2, no Espaço das Américas, em São Paulo, usando apenas uma figurinha no Whatsapp, a imagem seria essa:

Porque foi isso mesmo.

No palco, Tom Araya (vocal/baixo), Kerry King (guitarra), Paul Bostaph (bateria) e Gary Holt (guitarra) conjuraram o tinhoso em um show pesado, poderoso e infernal, sem jamais perder a ternura. 

Final World Tour

A apresentação em São Paulo teve um gostinho agridoce para os 8,2 mil fãs que lotaram o Espaço das Américas, na Barra Funda.

Doce porque eles tiveram a chance de assistir ao grupo californiano mais uma vez. Amarga porque, provavelmente, esta será a última vez.

A banda trouxe ao país sua derradeira turnê, “Final World Tour”, que celebra os 36 anos de carreira e anuncia a aposentaria. Ainda no Brasil, o grupo fez outro emocionante show de despedida no Rock in Rio, no dia 4 de outubro.

O clima não poderia ser mais propício para um show do Slayer. O forte calor que chegou ontem na capital paulista refletiu-se no salão. O local estava lotado e tão quente que as paredes e pilastras escorriam suor. Vai ver, alguém no backstage, em contato com o cramulhão, mandou abrir as portas do inferno por algumas horas e assou a plateia.


Fonte: Rolling Stones Brasil